Vista panorâmica da cidade de Québec

quinta-feira, 23 de julho de 2015

O primeiro aluguel e a Île des Soeurs em Montreal


Île des Soeurs
Recebi vários e-mails pedindo que falássemos sobre como alugamos nosso apartamento em Montreal e o bairro que escolhemos, por isso vou compartilhar em detalhes com vocês o que sabemos sobre o assunto e como conseguimos fechar nosso primeiro contrato sendo nós recém chegados e desempregados.

Quem acompanha o Diário sabe que chegamos aqui há quatro meses e os três primeiros meses alugamos pela internet um estúdio estando ainda no Brasil. Foi bem tranquilo, rápido e eficiente. 
Não nos arrependemos e recomendamos. Pra saber mais sobre a nossa experiência com o estúdio leiam aqui.

Durante o tempo que estávamos no estúdio procuramos apartamento em sites de busca por aluguel e visitamos alguns bairros aqui em Montreal. A principio não é fácil, porque você não conhece nada, não tem referencial e os amigos que já moram aqui puxa sardinha pro seu bairro e te deixam ainda mais confusos, mas os poucos bairros que conhecemos ainda não era o que buscávamos, seja pelo valor, ou por estarem distantes do local da nossa francisação, o único ponto de referência que tínhamos.

Andamos por Angrignon, LaSalle, Jean Tallon, Westmount, Le Village, Plateau Mont-Royal, Saint-Laurent, Saint-Leonard, fomos próximos do parque olímpico, rua Sherbrooke, Centre-Ville, e nas redondezas de muitas estações de metrô da linha verde, a linha que escolhemos morar próximos.

A busca em sites e andanças pelas ruas não eram suficientes para nós que tínhamos pouco tempo para procurar enquanto o contrato com o estúdio chegava ao fim. Então começamos a ver imobiliárias e corretores que pudessem facilitar as nossas vidas. Ainda no Brasil eu tinha pesquisado a respeito da Ile des Soeurs, mas ouvia falar que além de muito caro era também mais complicado fechar contrato com a imobiliária Structure Metropolitaine, empresa responsável pela maioria dos alugueis na ilha, porque não tínhamos histórico de crédito nem emprego.

Então resolvemos visitar um casal de amigos que moravam na ilha e obtermos mais informações. Este casal de amigos era o único que conhecíamos em Ile des Soeurs e a ajuda deles foi fundamental em nossa decisão. Eles nos mostraram seu apartamento, explicaram como se dava todos os trâmites do aluguel, o quanto gastavam por mês e ainda fizeram um passeio conosco em seu carro por toda a ilha, daí tombei de amor, kkkkkkk. 
Paixão à primeira visita. Ainda era inverno e a neve estava derretendo, mas nada foi capaz de tirar o nosso encantamento pelo lugar. No verão ela se transformou e ficou ainda mais bela.

Quando chegamos ela estava assim
Agora no verão


Voltamos pra casa, pesquisamos outros lugares e finalmente resolvemos marcar um rendez-vous com a imobiliária. 
Ao chegarmos na hora marcada, fomos recebidos por uma senhora que rapidamente nos levou até a sua sala. Ela foi bastante objetiva e nos perguntou o valor que poderíamos pagar, quantos quartos queríamos, se fumávamos e/ou tínhamos animal de estimação, se tínhamos filhos, a data que desejávamos fazer a mudança e se tínhamos preferência por apartamentos com revestimento bois francs ou béton, para quem não sabe a diferença, em suma;


Os apartamentos com piso de bois francs ou madeira, geralmente não possuem uma boa acústica e são utilizados em construções mais antigas, já os de béton, são revestimentos de concreto que lembram mais os do Brasil, além de possuírem uma acústica melhor e geralmente são aplicados em construções recentes, também são mais caras.

Nós já tínhamos visitado um apartamento de bois francs e me dava nos nervos só de imaginar ter que aprender a andar na ponta dos pés para não incomodar o vizinho e se tivéssemos criança...Deusulive!
Posso até estar exagerando, muitas pessoas se acostumam, mas uma amiga disse já ter ouvido a sua vizinha ao lado fazendo sexo e imaginem só qual era a preocupação de minha amiga..."será que me ouvem também?", Hahahaha.

Depois de termos falado o que desejávamos e um valor máximo que podíamos pagar, ela abriu um mapa da ilha, e nos  mostrou os apartamentos disponíveis dentro de nossa expectativa. 
Após ter nos mostrado a localização dos apartamentos no mapa nos propôs conhecer pessoalmente e claro aceitamos. Entramos no seu carro e fomos conhecer os três apartamentos disponíveis. 
A primeira sensação era de encanto, não só pelos apartamentos, mas pelo entorno e o que o bairro oferecia. Na verdade eu já estava apaixonada fazia um tempo.

Durante a visita a senhora que falava rápido e sem parar, com o seu francês quebecoise, nos deixava por vezes confusos, então nos detivemos em capturar somente as informações que achávamos mais importantes.

Ao voltarmos para o escritório da imobiliária, ela mais uma vez foi bem objetiva e nos perguntou se nos interessava fechar negócio, pois ela tinha muitos clientes e blábláblá, a mesma conversa de todos os vendedores, e eu sei bem, pois tenho um  pai corretor de imóveis, Rá!

De cara dissemos que nos interessávamos por um deles e perguntamos como deveríamos agir agora, e aí chegou a hora da verdade.
Ela nos informou que deveríamos pagar um mês de entrada para reserva e dois meses a mais adiantados, OPA! Atenção! Isso é contra a lei no Régie du logement!

Para quem não conhece:

"A Régie du logement é um tribunal especializado que exerce jurisdição sobre arrendamento residencial. Sua missão é resolver os litígios que lhe são apresentadas por meio de um procedimento simples que respeitam a justiça natural, para informar os cidadãos sobre os direitos e obrigações decorrentes do contrato de arrendamento para evitar que conflitos desenvolvam por causa da ignorância das disposições da lei, e para promover a conciliação entre proprietários e inquilinos.
O Conselho também é responsável por garantir, em determinadas circunstâncias, a conservação do parque habitacional e, nesses casos, para proteger os direitos dos inquilinos."

Eu sugiro; visite a página na internet do Régie du logement, pois lá trás muitas informações importantes, como as leis de contrato de aluguel, o que deve estar incluso, seguro habitação e o que é ou não obrigatório para o locatário e proprietário.

Pois bem, cobrar três meses adiantados é proibido sim, ainda é aceitável um mês antecipado, inclusive está no contrato, sendo este contrato comum a todos. O bail é um contrato padrão que todos os proprietários devem ter, este contrato foi renovado em janeiro deste ano e lá no bail, que trás pelo menos umas cinco páginas, está tudo bem detalhado para nós.

 





Mesmo sabendo que era proibido fazer isto, a senhora nos explicou que era um regime da imobiliária cobrar de desempregados dois meses a mais. Já conhecemos pessoas na mesma situação que nós que lhes foram cobrados até quatro meses adiantados. Na verdade já sabíamos que as condições desta imobiliária era mesmo esta, não fomos pegos de surpresa, então decidimos que se queríamos mesmo ficar com aquele apartamento deveríamos pagar três meses adiantados, e foi que fizemos.

Pagamos em nosso cartão de crédito três meses adiantados, em compensação ganhamos um mês gratuito, isso porque a nossa mudança ocorreria em junho e não em julho como a maioria. Isso foi excelente para nós porque pudemos nos mudar com tranquilidade e antecipadamente para o nosso apartamento.

Sobre o apartamento; a água, a chauffage, geladeira, fogão e máquina de lavar pratos estão inclusos no aluguel, a única coisa que não está inclusa é a eletricidade que já sabemos nos custará uns 30 dólares.
O apartamento possui boa iluminação com luz no teto da sala de jantar e na cozinha, elas são bem iluminadas, ressalto este detalhe, porque por aqui a maioria dos apartamentos não possui lâmpada no teto, sendo este um critério importante para nós na hora da escolha.

O apartamento foi todo reformado, todo o piso, pintura, móveis da cozinha e banheiro renovado, até a banheira foi trocada, Iuuuupi! Adoramos.
A nossa varanda é grande e tem vista para uma área de muito verde e costumo dizer que moro num pequeno bosque, só ouvimos os som dos passarinhos, esquilos e do vento nas árvores. Todos os fins de semana gostamos de passear pelas muitas trilhas que existe dentro da ilha e adoramos curtir a natureza.
Cozinha e sala de jantar

Nossa sala de estar e varanda.
O transporte público funciona muito bem em toda Montreal, e na ilha como eu já havia dito, não entra metrô, apenas quatro linhas de ônibus. A ilha é pequena e é bem servida de bicicletas da BIXI e o fato de utilizar o ônibus para sair ou entrar da ilha não tem sido empecilho para nós, aliás a parada de ônibus fica bem na esquina de nossa casa, já até contamos o tempo que levamos até a estação mais próxima e fica entorno de dez minutos, no entanto, recentemente a ponte que liga a Ile des Soeurs à Montreal tem passado por reformas, tornando o transito em algumas horas do dia e em alguns trechos bem lento. 
Mas basta lembrar que o ônibus tem hora marcada, e até temos arriscado andar de bicicleta, os olhos e o corpo agradecem, pois a vista faz valer a pena.

A área comercial da ilha se restringe a uma grande praça, onde estão vários estabelecimentos comerciais como farmácias, lanchonetes e restaurantes, dois supermercados, algumas clínicas médicas, banco, empresariais, algumas grandes empresas como a Bell e Pages Jaunes, garderie, posto de gasolina e etc.

Sobre escolas já adianto que foi um dos pontos mais positivos na minha opinião.
Eu sou professora e desejo exercer a minha profissão no Canadá, por isso observei bem se havia escolas na ilha, descobri que por aqui nós temos cinco garderies (creches), sendo duas públicas e as demais privadas. Existe uma escola de nível secundário dentro da ilha e outra na entrada com cursos profissionalizantes e ainda este ano abrirá mais uma escola que comportará mais de mil alunos, também pública. Já entrei em uma das escolas públicas e adianto que a estrutura me deixou de queixo caído. Coloca muita escola particular do Brasil no bolso.

Escola Secundária


A área de lazer da ilha nem preciso comentar né. O verde toma conta de todo o espaço e existe vários parques e trilhas. Existe duas piscinas públicas, várias quadras de tênis, basquete, vôlei, futebol e espaços para fazer churrascos, tudo isso em torno de muitas árvores e um rio lindo. Aqui também existe uma biblioteca pública que me fascinou, fica bem próxima a minha casa e é acessível a todos os moradores da ilha.

Piscina
Biblioteca

Quadras de tênis

Não sabemos se será aqui que passaremos o resto de nossas vidas, acho bem cedo afirmar qualquer coisa, mas por pelo menos um ano este será o nosso lugar e já amamos tudo por aqui. Gostaria de dizer que considero este lugar um presente de Deus, pois quando faltava apenas vinte dias para o fim do contrato com o estúdio, e a angustia começou a apertar, nós oramos e pedimos que Ele nos mostrasse o lugar certo para nós e Voilà! Temos nos sentido parte da natureza como nunca e isto tem nos levado pra mais perto de Dele, talvez porque Ele tenha criado o homem como parte integrante da natureza.

E lembre-se, o primeiro ano é de vital importância para a sua adaptação. Talvez a preocupação de economizar ao máximo, você acabe escolhendo um lugar que você não goste, e o barato saia caro. Na minha opinião economizar é sim importante, mas uma boa adaptação e integração também tem haver em eu estar morando em um lugar que me traga paz e prazer morar no país que escolhi morar.

Bem, acho que já vendi bem a minha ilha né, kkkkkkk.
P.S.: Nossa! Levei só quatro horas para terminar este post!!!!!Ufa!

Até o próximo post!

Fonte de algumas imagens e maiores infos sobre a ilha, acesse:


16 comentários:

Monique Rabello disse...

Olá! Eu havia pesquisado por um bairro chamado ultremont, mas tudo o que eu sei é o que vejo pela internet, então não sei se esse será o melhor bairro pra nós. Sabe alguma informação sobre esse bairro?
Vou pesquisar pelo seu bairro...kkk!
Beijinhos!:*

Diário Canadá Brasil disse...

Monique eu acho que o nome correto não é Ultremont, acho que seja Outremont ou Rosemont, não?
Mas pesquisa mesmo sobre Ile des souers e se apaixone!

Ana Carolina Costa disse...

Parabéns!!! O post ficou super legal e acredito que fizeram sim uma ótima escolha... Moro em Florianópolis, já morei em NY e ilhas, em geral, realmente me fascinam! Aproveitem o final do Verão que nós ficamos aqui aguardando os próximos posts ;-)

Beijos!

Monique Rabello disse...

Kkkk!! Tem razão, não é ultremont...não sei de onde tirei isso...kk! Me perdoe pelo erro grotesco..kk!
Eu estou pesquisando pelo seu bairro, realmente é encantador..acho que estou mudando de ideia..kk!

Ansiosa pelas próximas novidades!!
Beijão!

Dho disse...

Eu também! Pela forma como grandes fotos ;)

Anônimo disse...

TB sou de recife e chego ai dia 25 de agosto..eu, filha e marido...bjs

Alessandra disse...

Olá!! Muito legal seu relato! Estamos chegando na ilha em dezembro...Contando os dias...Somos de Fortaleza e temos dois filhos. Tem muito brasileiro por aí? Vi também que mencionaste uma escola secundária na ilha, qual seria? Pois nas minhas pesquisas só havia encontrado as primárias...Agradeço pelo esclarecimento desde já!

Alessandra disse...

Chegamos!!!

Matheus Nascimento disse...

Gostei hehehehehe agr posso começar a minha caminha vou iniciar minha faculdade de TI.
Mas por enquento so tenho inglês, pretendo entrar no Francês ano que vem... E ja vou poupar uma grana aqui kkk pra ajudar kkk

Alessandra Simons disse...

Oi muito bom o seu post, onde vc mora tem mais apartamentos para alugar? Me passa o nome pra eu procurar no kijiji fazendo o favor, uma amiga minha tbem mora nessa ilha e falou que também ia me ajudar se vc puder me passar o endereço posso pedir pra ela dar uma olhada pra mim. Obrigada querida

Diário Canadá Brasil disse...

Olá Alessandra,
Me manda o teu e-mail.

Zezito disse...

Oi pessoal do Diário!

Estou tentando fazer nosso primeiro aluguel em Mtl também na ilha e nos deparamos com umas dúvidas nuns canoa relativos a número de seguro saúde, SIN, dados de empregador e etc....

Será que vs ainda se lembram?
Por meu azar a corretora está de folga e só volta domingo..... :/

Mas desde já obrigado!
Foi mt importante saber que vs conseguiram alugar na mesma condição que nos estamos agora!

Até mais!

Diário Canadá Brasil disse...

Zezito,
Se vc fizer com a structure metropolitanne eles irão fazer o Bail, o contrato com vcs então não se preocupem com isso.
Mas vcs n precisam fornecer o seu numero Social, somente RP e assurance Maladie se já tiverem isso basta.

Raquel BR disse...

Oi
Eu tenho um filho de 12 anos e ouvi falar que na ilha não tem escola secundária. Vc me confirma isso? Talvez eu alugo apartamento na ilha
Obrigada por me ajudar.
Raquel

Bruno Antinoro disse...

Olá, conheço um casal que mora nessa Ilha e, assim como você, fala muito bem a respeito. Estou indo pra Montreal com a minha família em 2017 e o fator escola pro meu filho que completará 13 anos será determinante para a escolha do lugar onde moraremos. Li a parte em que falou bem das escolas públicas. Você saberia me dizer se existem escolas públicas (secondary) que lecionam em inglês? Muito obrigado.

Bruno Antinoro disse...

Olá, saberia me informar se na Ilha existe opção de escola pública inglesa (secondary)?
Att.,
Bruno.

Postar um comentário

Alguns comentários serão respondidos por e-mail.


Linda Québec! E o Hotel Château Frontenac