Vista panorâmica da cidade de Québec

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Fomos vítimas de um estelionatário, e agora?

 
Sim meus amigos, fomos vítimas de um estelionatário.
Tivemos o nosso Cartão Itaú Card clonado mais uma vez!
 
 
Esta já é a segunda vez que clonam o nosso cartão.
Na primeira vez utilizaram para comprar passagens de avião e hospedagem em hotéis pela Espanha e França, e desta vez também compraram uma passagem pela TAM, to começando a desconfiar que este ladrão gosta de viajar.
 
A primeira vez, só descobrimos quinze dias depois da clonagem e nunca descobrimos como o fizeram. Cancelamos o cartão, estornaram o valor e ficou resolvido. Chegou um novo cartão em nossa casa e pronto.

Desta vez, aconteceu por telefone, antes que você comece a achar que fomos bobos por cairmos  no velho golpe, este não foi comum ao que estamos acostumados a ouvir por aí.

O cara que  ligou conhecia todos os dados do meu marido, como nome completo, endereço, data de nascimento, a bandeira do cartão e se passou pela operadora do cartão de crédito, sob o argumento que a editora Globo estava tentando debitar em nosso cartão um valor e se ele autorizava, detalhe; nós realmente estamos brigando com esta editora que pare de nos mandar revistas e debitar em nosso cartão, já cancelamos diversas vezes sem sermos atendidos.

O que ele queria? Confirmar o número do cartão. O pobre do meu marido que estava em meio a uma reunião importante do trabalho, doido pra se livrar daquele cara e bastante chateado com a editora, confirmou o número do cartão para evitar a renovação da assinatura das revistas.

Antes que terminasse a ligação, o "safado" pediu a senha e aí, a ficha caiu. Meu marido disse que não concederia a senha e desligou. Desconfiado pediu que eu ligasse para a operadora do cartão e confirmasse o número de protocolo que o "safado" deu, sim ele ainda deu um número de protocolo.

Liguei, falei o número de protocolo e nenhum registro, entrei imediatamente no site do cartão e vi o valor da fatura do próximo mês e infelizmente confirmamos a fraude. O "safado" já havia feito uma compra pela TAM no valor de 1.875 Reais.

Ligamos mais uma vez para a operadora para resolvermos a nossa situação. A única saída seria cancelarmos o cartão. Fomos a delegacia de estelionato e abrimos um B.O., porque o "safado" tem todos os dados do meu marido, inclusive o seu CPF, daí, sei lá né, vai que acontece alguma besteira, estaremos resguardados. 

Consequências...

O cartão que utilizamos para o Processo federal foi EXATAMENTE este, o clonado.
Não havia mais o que fazer, cancelamos o cartão, portanto, o consulado não terá como debitar o valor de 1.100 dólares.

Ligamos para Maura em SP para nos orientar, pensamos em mandar somente o formulário com o número do cartão e uma carta explicando o acontecido, pensamos em enviar por fax, e-mail, telefone, enfim, pensamos em tudo e em todos os recursos possíveis e não teve jeito, Maura falou que não havia nada o que pudéssemos fazer, porque o consulado analisa os documentos por bloco, ou seja, todos as informações juntas e não isoladas.

E agora? Esperar que os documentos retornem para enviarmos o número de um novo cartão.

A lição que tiramos, além de nos sentir impotentes e burros, foi desligar o telefone sempre que essa galera de telemarketing (seja lá quem representem) ligar, e se possível retornar com a ligação.

Acreditamos que a um tempo certo para tudo e todas as coisas, e não vamos pirar por causa disso.
Já esperamos 17 meses só pela entrevista e estamos dispostos a esperar o tempo que for necessário até chegarmos lá.

Como consta nos correios, os nossos documentos chegaram no dia 26 de dezembro de 2012 e vamos aguardar pra ver o que acontece.

Já pensou gente? Que coisa chata isso...Mas C'est la vie.


6 comentários:

Mari disse...

Essas coisas são muito chatas e infelizmente estão espalhadas pelo mundo inteiro. Nosso cartão de debito já foi clonado 2 vezes aqui no Canadá. Por sorte a pessoa usou o cartão e outros bairros de toronto e o banco desconfiou e me ligou. Imediatamente eles cancelaram o cartão e devolveram o dinheiro gasto. Mas é sempre um transtorno, né?
Em relação a telemarketing eu tb estou ficando esperta: eles ligam direto para cá tentando te empurrar alguma coisa e eu nem espero mais eles terminarem de falar, eu já digo que nao estou interessada e pronto.
O problema maior é que devido à segurança, aqui ainda tem muita gente batendo na sua porta e eles sao insistentes, tem muito picareta e é preciso tomar cuidado porque as vezes eles se passam por funcionarios da companhia de gas, ou de água quente e a gente acaba caindo nos golpes.
Boa sorte para vcs e espero que consigam resolver tudo logo e da melhor maneira possivel.
Abraço

Tatiana disse...

Iihh aconteceu algo parecido com a minha mãe mas não era de cartão de crédito. Um cara ligou dizendo que era do banco Brandesco e que tinha uma proposta de empréstimo para ela. Ele sabia todos os dados dela, sabia que ela era aposentada etc Fizeram a mesma coisa com a amiga dela só que ela,coitada, caiu na lábia e chegou a enviar a documentação para São Paulo mas minha mãe avisou a ela a tempo dela ir buscar o envelope nos correios.
Boa sorte!!!

quebecquando disse...

Nossa! Que história!! Ontem o meu marido teve que ir ao banco resolver uma questão de clonagem de cartão também... Anti-ontem a empresa bloqueou o cartão dele porque tentaram sacar cerca de 800 reais da conta dele. Detalhe: tentaram fazer isso de algum outro país e por isso a própria operadora bloqueou, felizmente! Mas teve toda a chatice de ter que cancelar o cartão, pedir outro e ele ainda vai ter que voltar na agência daqui há 10 dias para buscar...

Claro que nada disso se compara com precisar bloquear o cartão com o qual vocês iam pagar o Consulado, mas enfim... Essas coisas acontecem e não é culpa de vocês. Se o Consulado não fosse mais lendo que uma lesma paralítica eles já teriam debitado o valor do cartão de vocês e não haveria nenhuma confusão... Rsrsrs... Não fiquem tristes, esse tipo de coisa não é tão difícil assim de resolver, só é chato.

Beijos,
Lidia.

Diário Canadá Brasil disse...

Pois é minha gente, foi muito chato mesmo.

Mari continue de olho por aí, pois eu tbm sei q clonar cartão no Canadá tbm é bóia.

Tatiana, ainda bem q sua mãe alertou a tempo, pq imagino o tamanho do estrago na vida dessa senhorinha.

Lídia, clonar cartão não é bom pra ninguém mesmo. E pois é menina, se esse consulado fosse mais rapidinho, não estaríamos com esse problema de retornarem com nossos docs.

Valeu gente pelo apoio.

Júlia Ribeiro disse...

Comigo aconteceu a mesma coisa! Mandei meu federal ante do Natal de 2011, e meu processo seria de jan/12. mas meu cartão foi clonado durante as festas de fim de ano, meu processo foi devolvido (mandei uma carta pra Sidney tentando informar novo número de cartão, mas eles receberam a carta depois que já tinham devolvido). levou 4 meses pra chegar na minha mãe de novo, eu atualizei o que precisava e mandei em maio/12. agora, estamos esperando. é chato, a gente fica com raiva, mas é como vc disse: é a vida. bola pra frente pq espera pouca é bobagem pra gente! boa sorte!

Diário Canadá Brasil disse...

Nossa Júlia!
Pensávamos q era só com a gente, mas vejo que n é tão raro, só espero q não demore quatro meses para retornarem com os nossos docs.

Abraço

Postar um comentário

Alguns comentários serão respondidos por e-mail.


Linda Québec! E o Hotel Château Frontenac