Vista panorâmica da cidade de Québec

segunda-feira, 30 de julho de 2012

De Paris ao Brasil

Caminho para a Torre Eiffel
Amigos do Diário,

Foi uma Viagem maravilhosa, cansativa, mas fantástica.
Um lugar belíssimo e encantador.
Palácios, museus, monumentos, parques, jardins...enfim, foram muitos os lugares que conhecemos e tantos outros que deixamos de ver.

Se você deseja conhecer mais de Paris recomendo no mínimo 15 dias e pra ver muito mais e tranquilamente, um mês, seria o ideal.

Com relação ao nosso francês...bem, descobri que NADA SEI, na verdade em uma conversa com um nativo dá até pra entender o que falam, vai lá, uns 70%, mas quando falam entre si, pensava; "Que lingua é esta pelo amor de Deus", conclusão, acabamos utilizando mais o inglês do que o nosso pobre francês.


Isto nos mostra o quanto teremos que ralar para nos comunicar, nada é mais dificil do que a vontade de se comunicar e não conseguir, e isto foi só por turismo, já imaginou morar num lugar assim? Ai meu Deus.

Valeu a experiência.

O que mais gostamos?
  • O metrô (funciona muito bem);
  • O Museum Pass;
  • O Palácio de Versaillhes, Louvre, Museu de Orsay, os jardins de Luxemburgo;
  • O sorvete e o croissant;
  • Queima de fogos no dia 14 de Julho (Revolução Francesa)em frente a Torre Eiffel.
O que não gostamos?
  • Muitos Turistas (em alguns lugares);
  • Cigarro (todos fumam);
  • Montmartre na Sacre Couer (presença de muitos golpistas e sujeira pelas ruas)
  • Jambon (quase tudo tem Jabon - presunto crú)
Mitos:
  • Garçons e franceses te tratam mal se você não fala em francês;
  • Franceses fedem (quem cheirava mal eram os turistas);
  • Em todo restaurante você é obrigado a dar gorjeta.
Verdade:
  • Tem muito turista em julho, especialmente orientais e mulçumanos;
  • Encontrava mais brasileiros em centros comerciais; 
  • Francês adora ficar sentado em qualquer jardim ou degrau do Rio Sena contemplando, pensando, lendo, bebendo vinho ou fazendo pequinique, ah, e muitos fumando também.
Bem, como este não é "O Diário Paris Brasil", encerro por aqui o meu relato, mas para quem vai viajar e quiser algumas dicas, é só enviar um e-mail e terei o maior prazer em ajudar.

Algumas fotinhas

Catedral de Notre Dame


Arco do Triunfo
Palácio de Luxemburgo
Museu do Louvre

8 comentários:

Debs disse...

Que lindas as suas fotos e seu relato muito importante.
Feliz por vocês Dani :)

Beijos

Doug Ramsey disse...

Que bom que aproveitaram e que deu tudo certo!

Agora, o lance de ser tratado mal varia muuuuuuuito.. eu também não fui destratado em momento nenhum em Paris, mas vi (e outros me contaram) que aconteceu com outras pessoas. Às vezes, a mesma pessoa que te atende bem ou, pelo menos, profissionalmente, é seca e/ou ríspida na mesa do lado.

Doug
http://jornadaparaonorte.blogspot.com.br

Apoema disse...

Eu não amo Paris, eu adorooooooooooo!!! Da última vez fomos em julho, foi bom e adoramos passar o 14 de julho por lá, mas é muito cheio, muitas filas e sujeira por causa da invasão de turistas.
Já fui em setembro, e é muito melhor!
Fomos sempre bem tratados, mesmo quando não falava nada de francÊs e meu marido arranhava e partia pro inglês.
Pagamos em vários lugares com cartão, mas é de praxe deixar umas moedas de gorjeta, tanto no restaurante quanto no quarto para a arrumadeira, sei lá, que seja uma moeda de 2 euros, ainda mais pq é uma convenção local e pq os brasileiros tem péssima fama de não darem gorjeta e isso é mal visto.
Realmente, é impossível se falar que já foi a Paris e conheceu, ao menos, seu centro turístico, ficando menos de 1 semana:)Tem muito pra ver e conhecer. Acho que se ficasse 1 ano por lá ainda não conseguiria ver tudo como deveria.

Diário Canadá Brasil disse...

Eita, menina nao deixamos gorjeta não, pq não sabíamos como fazer se pagávamos com cartão, enfim, com relação a camareira tbm não sabia.

Concordo q nem um ano seria suficiente. Peris é simplesmente fantástica!

Apoema disse...

Ôh, queridos. A gente tb não sabia antes de planejarmos mais de perto nossa viagem, que o lance da gorjeta era assim, mas ao lermos a respeito dos costumes locais, pra tentarmos não fazer muito feio, descobrimos.
Calma, vcs terão, Deus ajude, outras oportunidade de andar pelo velho continente e distribuir suas gorjetas:)
Abraço!

SonhoComCanada disse...

esse mito de tratarem mal eu já tinha ouvido falar, mas minha irmã esteve em Paris no verão e não teve problema algum, porque ela não fala francês. Eu ainda me preocupei e comprei um guiazinho de viagem em francês pra ajudar, mas ela disse que só usou para implicar com as amigas.
mas já ouvi caso de gente que não foi bem tratada, mas aí eu acho que as pessoas nem inglês falavam direito. Então...

abraços;
Catherine
http://meetyoutherecanada.blogspot.com.br

maisumageracao disse...

Encontrei seu blog e adorei as fotos!
Fez muito bem em ir visitar essa cidade linda! Eu simplesmente amei!
Bjs.,
Neila

Serena disse...

Olá! Suas fotos são lindas! Vi vários pontos coincidentes com o que observei em Paris. Não tive boa experiência em Montmartre (atravessamos uma feira localizada num bairro com muitas pessoas desocupadas nas proximidades). O metrô realmente é incrível o que nos permitiu fazer pouco uso de táxi. Ótima postagem, adorei. Um abraço!

Postar um comentário

Alguns comentários serão respondidos por e-mail.


Linda Québec! E o Hotel Château Frontenac