Vista panorâmica da cidade de Québec

terça-feira, 8 de junho de 2010

"O Québec é uma bosta?" Relatos

Gente, desculpa pelo título do post, mas foi este o título do post de um imigrante recifense que está em Québec.

Em seu blog ele desabafa e conta um pouco da sua experiencia. Foi um dos primeiros relatos negativos que li a respeito de Québec. Não sei quantos chegaram a ler, foi postado em 26 de janeiro de 2008.

Minha intenção não é criticá-lo por aqui, mas gostaria de ouvir a opinião daqueles que estão por lá a respeito dos assuntos abordados por ele, como transporte, saúde e emprego.


     "Pois é, gente. Pra quem gosta de porcaria, isso aqui é um sonho. Muita gente diz que isso aqui é um paraíso de qualidade de vida, de bem-estar social, etc. Vou mostrar só um pouquinho do que eu penso ser a realidade disso tudo aqui, o que muita gente nem pensa, iludida com qualquer merreca que pode vir de um lugar mágico, pra compensar a mediocridade em que estão mergulhados no país de origem.

       Bom, saúde aqui é um caos. Horas de espera pra ser atendido pra fazer qualquer coisa, desde gripe até cirurgia ortopédica. O Brasil, dizem, tem uma qualidade muito pior na saúde pública. Talvez até seja, mas eu não conheça ninguém que precisava de saúde pública sendo aprovado pelo "processo seletivo do Québec". Isso é a maior besteira.

        Eu sempre tive atendimento muito superior ao que tive aqui pra fazer um exame de sangue. Uma ecografia do fígado? Faz mais de dois meses que eu espero que alguém do hospital me ligue, pra marcar um encontro pra aí marcar uma consulta. Pode escrever: mais 3 meses de espera.
Transporte público aqui também é um mito. Todo mundo diz que é uma beleza, que os ônibus são ótimos, passam no horário, etc. Mentira. 

          A rede de transporte aqui é tão falha quanto pode ser em qualquer lugar do planeta, inclusive no terceiro mundo. Tem gente que diz que no Brasil, em Recife, já esperou mais de uma hora por ônibus no ponto. Particularmente isso nunca me aconteceu. Já esperei muito, claro, Recife tá longe de ter um modelo de transporte urbano. Mas o de Montréal também não é um modelo nem pra o pessoal daqui, que usa como modelo a rede francesa. Além dos horários serem infinitamente mal programados, eu já esperei pelo menos 3 vezes o ônibus por mais de 40 minutos. Aí você diz: aqui eu também espero. Mas aí, não está a uma temperatura de 5 graus abaixo de zero, sacou? O tranporte aqui tem por obrigação ser preciso justamente por isso. Esperar no ponto em Recife é ruim, mas aqui o frio mata!!! Eles TERIAM que ser pontuais.

         O metrô daqui tem mais de 50 anos. Também não é grande coisa, apesar de bem melhor que a rede de ônibus. Emprego: taí um assunto controverso. Aqui tem demanda pra tudo dizem. Até o jornal aqui diz que falta gente pra tudo. É verdade. Mas nem por isso a gente pode trabalhar. Existe aqui um corporativismo que eu nunca vi igual no Brasil. As tais ordens profissionais, essas são uma barreira pra qualquer coisa que diga respeito ao trabalho de imigrantes. Pra profissões que não têm ordem, essas têm muito emprego, dizem. Atender telefone então... Você pode trabalhar em dezenas de empresas no Québec se você sempre sonhou em atender telefone na vida!!!! Tô fora!!

        Tô até fazend0 um bico de peão numa fábrica da Kraft Foods. Trabalho ruim, mas... Pelo menos tenho o estímulo de pensar sempre em dar o fora daqui. Se fosse atender telefone talvez ficasse deslumbrado e quisesse morrer aqui. Aqui saiu uma pesquisa indicando que tá faltando médico pra cacete. Tem 300 mil quebequenses precisando de médico. E, claro isso não muda nada. Imigrnate aqui não pode trabalhar. Por que? Só vejo uma explicação: O povo aqui é muuuito burro. Se chegar um imigrante qualificado, como eles selecionam no processo, vai acabar a boquinha dos "profissionais" daqui. Sacou? Uma dia desses mesemo fui num médico. Tava com a garganta doendo, tosse e espirando. Sem febre ou dor. sabe o diagnóstico? Uma virose. E o tratamento? Tylenol. Sempre que sentir qualquer coisa que não esteja doendo demais, tome tylenol. Gripe, dor de dente, dor de garganta, diarréia, etc.

         Telefonia e internet aqui também dão dor de cabeça. Tal qual no Brasil, ó. O serviço é ruim, tem cobrança indevida pra cacete (eu mesmo paguei 50 dólares que não devia só pra não ter dor de cabeça. Depois me inscrevi numa associação de consumidores com mais de 2000 membros - isso mesmo 2000!! - que estão processando a operadora). Quando você liga pra o atendimento, que surpresa, é igualzinho ao Brasil: ninguém resolve bosta nenhuma!!!!!

           Aqui é muito bom pra trabalha com informática, dizem, e pra quem não tem qualificação. Pra engenheiros, médicos, enfermeiros, dentistas, etc (todas as profissões que eles dizem que precisam nas palestras) isso aqui é pior que no Brasil. Por que? Simplesmente porque aqui você não é porra nenhuma. Você não trabalhar na sua área, vai ser peão numa fábrica ou atender telefone. Ou abre uma empresa pra pagar impostos ao governo (ê Brasilzão!!).

           Provavelmente vocês tão se perguntando o que é que eu tô fazendo aqui, né? Tô aqui porque Nara quer. Porque vou tentar conseguir uma bolsa na Universidade pra virar estudante, e pra tentar recuperar o dinheiro que investi nessa porcaria de processo e nessa mudança.
Talvez eu até mude de opinião um dia, quem sabe, mas é preciso que o Québec mude muito.
Esse povo daqui é incompetente, burro e retrógrado. Isso aqui não vai durar muito mais tempo desse jeito, ainda bem. Espero o momento em que esse lixo vai virar ou a provincia vai se extinguir, dando lugar a uma extensão de Torono ou Calgary.

          Aconselho todos que quiserem vir pra Canadá fugindo da dita violência, que procurem Toronto, Vancouver ou Calgary. Infelizmente não falo inglês, mas pra aprender uma língua e mudar, optem pelo inglês.
Abraços."
Rodrigo

Bem, este é apenas o testemunho de um imigrante que mora em Québec, no entanto percebi que seu último post em maio de 2009 no seu blog  Canada:allons-y! algumas coisas mudaram. Não sei se ele ainda continua por lá mas... Gostaria de ler a opinião de vcs. Obrigada

15 comentários:

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Eu não vou opinar já que não estou indo pra Québec e com isso sei muito pouco de lá. Apenas sempre desconfio de qualquer post que seja só rosas ou cheio de raiva como esse dele.

E a vida segue...

pierreonqc disse...

Olha, não estou tão impressionado assim com esse relato, essa pessoa não é a primeira e nem será a ultima que vai falar mal do Quebec, acho que de uma maneira geral é importante ler sobre experiências negativas sobre nossa terra prometida, todos deveriam manter suas expectativas em níveis dentro do normal, por que afinal de contas como todos sabemos lugar perfeito não existe. Mais levando em conta os comentários dele, acredito que ele deixou transparecer a imagem errada sobre suas criticas, seu objetivo principal era denegrir a imagem do pais/província, e o que ficou no final é que ele foi para Quebec extremamente despreparado e com o objetivo errado (quem já viu uma palestra da Soraia sabe do que estou falando). Como ainda estou na fila para ir para La, minha opinião fica restrita a esses aspectos também gostaria de ouvir relatos de pessoas que vivem por La! Abrs

Diário Canada Brasil disse...

César, Valéria e Edu

Concordo com vcs que devemos ir para lá com pés no chão afinal não vamos morar no céu. e tbm concordo q ele foi muito drástico em seu relato contudo cada um sabe de si e não o julgo.
mas tbm gostaria de saber mais de pessoas que já vivem por lá.

Abraço para vcs

merciquebec disse...

oi pessoal! esse relato para mim é uma visão muito particular, de alguém que teve uma experiência ruim como imigrante. No mais, o jeito é se informar muuuito sobre as dificuldades que podemos enfrentar pra depois não se frustar. Emigrar não é fácil e mais do que nunca não é pra qq um. bjoka.

Wellington disse...

Diria duas coisas...

1) Quando uma pessoa está insatisfeita, tudo é ruim, tudo não presta...

2) Sào tantas coisas negativas que dá até pra desconfiar, como daria para desconfiar se fossem coisas positivas demais, como um sonho.

Pra mim ele está afetado pois as coisas não correram como ele planejou (se é que planejou)... Provavelmente vislumbrou o Quebec como um paraíso na terra (que na verdade nao existe)...


abraço

Wellington
www.brasilcanada.ca

Diário Canada Brasil disse...

Vc tem toda razão Wellington.
Obg pelo comentário.

Delta disse...

Nossa! Acho que ele estava num dia ruim. Vocês falaram tudo... Além do mais, acho que ele precisava desabafar, e o blog é pra isso. Precisamos nos atentar ao fato de que você só deve imigrar se está disposto a contribuir para o país e torná-lo o seu país também. Ele continua sendo somente um brasileiro, ao invés de se assumir como alguém com dupla cidadania!

Sandro disse...

Acho que a coisa mais difícil do mundo é alguém dizer:

"Puxa vida, errei vindo pra cá, não era o que eu esperava nem o que eu queria. Não gostei do que encontrei e me arrependi, devia ter pesquisado mais antes de decidir imigrar pra cá!"

Esse relato diz isso, mas com outras palavras.

Sandro
Os patos migram em bando

Anônimo disse...

Gostaria apenas de corrigir uma detalhe no blog do nosso amigo.
- O transporte de Montreal funciona sim,seja no ônibus ou no metrô, ele vai está lá hora marcada. O local reservado para pessoas especiais é respeitado, você não precisa pedir licença a pessoa já sai de imediato.
- Sobre a saúde é um caos mesmo, demora muito, você só será bem atendido se for em caso de morte, isso em caso de emergência.
- Pra se ter um emprego rasoável é necessário ter um nivel intermediário nas linguas (inglês e fraçais) e ter paciência mesmo, como vc que um bom emprego se ninguém te conhece ainda? Tem que ter experiência canadense.

Bem isso são algumas coisas que vive por lá. Voltei para o Brasil e estou retornando para Montreal com minha família.

Abraços.

Angela disse...

Concordo com o Sandro...
Imigrar nao eh para qualquer um..tem que pensar muito e se preparar muito e nao esperar paraiso. pois este, só no céu...
Abraços

Cathe_Dreams disse...

quando estive em Montreal, em 2003, não lembro de ficar horas esperando o ônibus para ir pro curso de ingles/voltar pra casa.
acho que ele está com problemas pessoais e exagerou demais,.
e ele nao deve ter pesquisado, antes de ir. não conhecia nada. e pra nao falar ingles...frances nao eh facil.
acho que isso tudo foi um exagero dele.
ele devia saber a a vida lá fora não é fácil, assim como a vida aqui no Brasil.
abraços.

Leo e Lara Zegur disse...

Concordo com Wellington, a pessoa que escreveu este relato estava insatisfeito, foi para lá porque a esposa queria (ele mesmo preferia o Brasil). É claro que ele se decepcionaria. O problema também pode estar no fato de como algumas pessoas já tem uma condição financeira boa, acabam indo rapido de mais e falham no processo de preparação.

Anônimo disse...

Morei 10 anos em Toronto. O transporte público em Toronto é um pouco mais decente. Entretanto, o resto que ele fala se encaixa em Toronto. Vivi dez anos naquele lugar, ir é fácil. Sair é uma outra história ainda mais que casei com uma mulher asiática. Então voltar era um problema dobrado, mas eu voltei. Quase 6 anos no Brasil comprei carro, casa e uma chácara. Canadá vive de imigrantes, as pessoas vão para lá, gastam o dinheiro delas, vão embora e uma outra leva já está indo. Enquanto houver bobos no mundo e gente acreditando em conto de fadas o Canadá continuará muito bem no primeiro mundo.

Anônimo disse...

Este é um exemplo de uma pessoa que se frustou e não conseguiu se adaptar,provavelmente por que foi para o Quebec não gostando muito da ideia, nasceu em um lugar quente o organismo não se acostumou com o frio, etc.. Desculpas tem muitas ,mas uma coisa é certa, se tu tem força de vontade tu pode te dar bem em qualquer lugar, seja no Brasil no Iraque, Canada...Tudo depende do modo como tu enxerga uma dificuldade.Defeitos tem em todo lugar,uns mais outros menos.

Anônimo disse...

O Canada parace que está bem cuidado só por causa do clima

Postar um comentário

Alguns comentários serão respondidos por e-mail.


Linda Québec! E o Hotel Château Frontenac